sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Depressão

Andei meio relapsa com o blog. Depois da última quimio, que me derrubou na cama uma longa semana, fiquei meio deprimida. Dizer a verdade estava bem deprimida. Depois de tudo, de cinco meses todos os dias pensando que eu tinha de seguir em frente, me deixei levar um pouco pelo medo dos exames que estarei refazendo o mês que vem. Medo de que alguma coisa aconteça e eu tenha de novamente fazer quimio. Medo de passar de novo por tudo que já passei e que não quero que ninguém passe, nem mesmo meu pior inimigo (que eu não tenho). Enfim, o medo normal que as pessoas que tiveram alguma doença grave têm quando tudo termina.
E, do mesmo que a depressão veio, ela foi embora. Levantei da cama terça dia 2, e dia 3 já estava fazendo as fotos para o Jornal de Piracicaba. Por sinal, a repórter Marcela Benvegnu soube traduzir maravilhosamente bem tudo o que passei. O mais legal de tudo é que a matéria teve uma repercussão super positiva, muita gente me escreveu e até uma mulher me parou no shopping para comentar que havia se emocionado com minha história.
Na sexta, para fechar a semana, saí com meus amigos comemorar o fim das quimios. Foi uma noite divertidíssima, onde o objetivo de todos era um só: dar risada e falar de coisas boas, deixando para trás todas as coisas ruins que aconteceram comigo nos quatro meses em que estive em tratamento. Valeu a noitada, galera!
E, para finalizar tudo, esta semana estive no cirurgião plástico e em novembro encaro a primeira cirurgia. O expansor começa a ser preenchido no fim deste mês, e depois então vamos ao trabalho de deixar tudo bonito. Não vou voltar a ser “original de fábrica”, mas com certeza voltarei às blusinhas sem alça e decotadas que sempre gostei de usar.
Se estou feliz agora? Sim, e muito. Do mesmo jeito que fiz com o câncer, mandei a depressão ficar longe de mim. E pelo jeito ela me obedeceu, porque desde a semana passada o que estou sentindo é só alegria!

Um comentário:

Ana Maria disse...

Andréa, parabéns!Que Deus continue do teu lado e q chovam bençãos sobre vc!Isso, nada de depressão...rs...mesmo pq eu tb tive e não é nada bom.Não vejo a hora de chegar nesse seu estágio, o da cirurgia reparadora, apesar de sentir um certo medo.Muito feliz pela sua cura, feliz mesmo, considere-se vitoriosa em todos os sentidos, pois enfrentar um tratamento como nós enfrentamos, não é fácil....beijos e td de bem!